Para imprimir é necessário habilitar o pop-up Enviar a notícia por e-mail
Aumenta a fonte 
Aumenta a fonte 
Brasil
Aumentam as tensões entre Brasil e Venezuela por declarações de Aloysio
14/03/2017 - 14h12

Brasília - As declarações do ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, de que há uma ditadura na Venezuela, fez aumentar as tensões entre os dois países que já têm diálogo desde o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. A chanceler venezuelana, Delcy Rodríguez, classificou as declarações do ministro de “insolentes”.

Aloysio Nunes Ferreira se referiu à situação venezuelana em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, na última sexta-feira, 10. Na oportunidade, ele afirmou que “desde o meu ponto de vista, sim”, ao responder se a Venezuela era uma ditadura.

Ele afirmou ainda que “este é um assunto que, no momento, não temos condições políticas de resolver no âmbito do MERCOSUL para aplicar a Cláusula Democrática. Todos estão de acordo em há muito tempo a situação transbordou à normalidade democrática, mas há dúvidas sobre a eficácia desta decisão”.

Para Delcy Rodríguez, “é repudiável e depreciável que um funcionário da ditadura do Brasil pretenda emitir juízo de valor sobre a vigorosa democracia venezuelana”. Ela ainda acusou Nunes de trair o Brasil e de estar “a serviço das oligarquias golpistas e corruptas que arremetem contra o povo”.

Na avaliação do ministro brasileiro, a aplicação da Cláusula Democrática poderia inclusive legitimar o governo venezuelano. “Toda ditadura busca usar o artifício do fantasma do inimigo externo para legitimar-se”, disse.

Há seis dias no cargo, Aloysio Nunes Ferreira reafirmou que manterá a linha crítica ao governo da Venezuela e uma postura antibolivariana como forma de denunciar de forma permanente a “escalada autoritária” naquele país.