Brasília, 20 de outubro de 2019 - 19h42
Imposição dos EUA a compra de armas pela Índia preocupa

Imposição dos EUA a compra de armas pela Índia preocupa

28 de maio de 2019 - 08:00
Compartilhar notícia:

Marcelo Rech

Os Estados Unidos estão impondo ao governo da Índia, a compra de armas e equipamentos militares, algo que preocupa não apenas pelo contexto regional de tensões com o Paquistão, como pela forma como a empreitada está sendo levada a cabo. Para a indústria bélica norte-americana, a Índia parece ser um bom destino para tecnologias ultrapassadas.

Na sexta-feira, 6, o ministro da Defesa da Índia, Manohar Parrikar, assegurou em depoimento ao Parlamento indiano, que a Força Aérea Indiana não tem interesse em adquirir os caças F-16, fabricados pela Lockheed Martin, acusada de praticar um lobby agressivo naquele país.

Como se sabe, o comércio de armas e equipamentos militares pelos Estados Unidos, passa pelo crivo da Casa Branca e do Congresso norte-americano. Portanto, se a Lockheed Martin trabalha para empurrar 114 F-21, a roupagem nova do velho F-16, para a Índia, é porque essas duas instâncias avalizam integralmente o negócio.

Um dos vice-presidentes de desenvolvimento de negócios, da empresa, assegurou, ainda, que se a Índia fechar a compra, a Lockheed Martin não venderá este modelo para mais ninguém. Esta talvez seja a promessa mais fácil de ser cumprida, afinal de contas o F-16 há muito deixou de ser um avião de última geração. Os indianos também desconfiam da oferta norte-americana de instalar uma planta no país para fabricar a centena de aviões oferecida.

De acordo com a empresa, o contrato permitirá que a Índia faça parte do sistema global de projetos de caça, um mercado de cerca de US$ 170 bilhões.

Especialistas indianos entendem que forçar o país a assinar contratos para o fornecimento de armas e equipamentos militares norte-americanos em condições favoráveis aos Estados Unidos tem um forte impacto negativo na capacidade de defesa indiana.

Não há dúvidas que os Estados Unidos tentam vender para a Índia, as armas e equipamentos militares obsoletos, a preços exagerados e usando como mecanismo de pressão, ameaças políticas e econômicas.

Além disso, as grandes corporações norte-americanas colocam seus meios de produção em países asiáticos para economizar dinheiro em pessoal qualificado e minimizar os pagamentos as vítimas de emergências nas empresas. Isso sem contar que os militares norte-americanos desrespeitam os cânones religiosos e valores tradicionais dos países asiáticos.

Ressalte-se que em sua exposição no Parlamento, o ministro da Defesa afirmou que “o que necessitamos agora é a experiência de voar contra o F-16, pois nós não consideramos a possibilidade da comprar esses caças, pelo menos agora". O F-16 é o caça que serve à Força Aérea do Paquistão. Recentemente, os Estados Unidos aprovaram a venda de oito novos F-16s para o país, que mantém uma disputa com a Índia por causa da região fronteiriça de Jammu e Caxemira.

Marcelo Rech é jornalista, editor do InfoRel e especialista em Relações Internacionais, Estratégias e Políticas de Defesa, Terrorismo e Contrainsurgência, Direitos Humanos nos Conflitos Armados e Diplomacia de Defesa. E-mail: inforel@inforel.org.