Brasília, 20 de outubro de 2019 - 19h41
Exército aposta em Defesa Antiaérea e discute tendências do mercado

Exército aposta em Defesa Antiaérea e discute tendências do mercado

26 de março de 2019 - 08:32:13
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília – Nos dias 20 e 21 de março, o Estado-Maior do Exército, por meio do Escritório de Projetos (EPEx), promoveu, o 1º Seminário Internacional de Defesa Antiaérea com o objetivo divulgar o processo atual e ações futuras do Programa Estratégico do Exército Defesa Antiaérea; e reforçar as relações institucionais com outros exércitos, bem como os órgãos e instituições que desenvolvem atividades voltadas ao Programa Estratégico do Exército Defesa Antiaérea.

O evento contou com a participação de militares brasileiros, adidos militares estrangeiros, representantes da Base Industrial de Defesa e empresas estrangeiras convidadas.

Além disso, o encontro promoveu a integração dos especialistas em artilharia antiaérea e o fortalecimento das ações entre Defesa e Indústria com exposição das tendências do mercado internacional dos materiais de Defesa Antiaérea.

O 4º Subchefe do Estado-Maior do Exército, General João Chalella Júnior, abordou a importância de integrar o Programa Estratégico do Exército Defesa Antiaérea com as demais Forças Armadas e as empresas especializadas. “Esse seminário é uma feliz ideia, pois podemos pensar em soluções para nossas necessidades, além de integrar os vários atores envolvidos no processo”, destacou.

A estrutura da defesa antiaérea do Exército e suas principais características foi explorado pelo General Alexandre de Almeida Porto, Gerente do Programa Estratégico do Exército Defesa Antiaérea. Segundo ele, os grandes eventos sediados no Brasil, apresentaram necessidades que abriram janelas de oportunidades para o Programa Estratégico desenvolver soluções para inúmeros problemas que surgiram. Graças à expertise desenvolvida, a defesa antiaérea hoje é empregada em atividades de Garantia da Lei e da Ordem, por exemplo.

Já o Diretor de Vendas da Saab do Brasil, Virgílio da Veiga Júnior, reconheceu a importância desse tipo de interação, porque a evolução nesse campo é constante. “Realizar esse encontro permite a atualização de todos e o mercado pode apresentar o que há de mais moderno na área, além de consolidar a parceria do Exército com a indústria”, observou.

De acordo com o Comando do Exército, o Programa Estratégico Defesa Antiaérea tem como objetivos recuperar e obter a capacidade do Sistema Operacional de Defesa Antiaérea de Baixa e Média Altura, para permitir a proteção das estruturas estratégicas terrestres brasileiras, das áreas sensíveis e da Força Terrestre, quando de seu emprego.