Brasília, 19 de julho de 2019 - 10h27
Conselho Agropecuário do Sul define eixos estratégicos no Chile

Conselho Agropecuário do Sul define eixos estratégicos no Chile

03 de junho de 2019 - 15:39:38
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília – Na última quarta-feira, 29, a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, participou em Santiago, da 37ª Reunião do Conselho Agropecuário do Sul (CAS), quando foram firmadas nove Declarações Ministeriais, abordando temas como eixos estratégicos dos países do CAS, mudanças climáticas, peste suína e apicultura.  

A ministra Tereza Cristina, destacou a importância de se debater a produção sustentável dos países do bloco, formado por Brasil, Chile, Argentina, Uruguai, Paraguai e Bolívia. “Os temas aqui propostos são importantes para os cinco países que estiveram nessa reunião e vamos continuar seguindo com uma agenda muito importante. Além das agendas anteriores de sanidade, que são temas caros aos países, temos hoje uma pauta maior, que é a produção sustentável deste bloco da região sul”, explicou.

O ministro de Agricultura do Chile, Antonio Walker, que assumiu a presidência pro tempore do grupo, também destacou a importância da sustentabilidade no setor. “Queremos seguir abrindo mercado, produzindo alimentos saudáveis com uma agricultura sustentável”. Segundo ele, o foco no próximo ano será o cooperativismo, já que o setor agrícola dos países do CAS tem forte presença de pequenos produtores e da agricultura familiar. “A única forma de transformar o pequeno produtor em grande é trabalhar em equipe e romper o individualismo para que ele tenha volume, economia de escala e possa se incorporar ao mercado internacional”, destacou.

O secretario de Agroindústria da Argentina, Luis Miguel Etchevehere, lembrou o potencial dos países do CAS para conquistar novos mercados “Aqui, mais que em outros lugares, é onde podemos incrementar a produção de alimento. Muitas partes do mundo já estão esgotadas e não podem aumentar a produção, mas o nosso caso é diferente, pois temos superfície, temos água e sobretudo temos o talento dos nossos produtores que têm o desafio de produzir alimentos saudáveis de uma maneira amigável com o meio ambiente”, ressaltou.

O CAS é um fórum de consulta e coordenação de ações regionais, integrado pelos ministros de agricultura da Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai. Os objetivos são definir prioridades da agenda agropecuária, adotar posições sobre temas de interesse regional e articular a adoção das ações acordadas.

Brasil assume presidência de fórum do G20

O assessor do Departamento de Estudos e Prospecção da Secretaria de Política Agrícola do ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SPA/Mapa), Marcelo Guimarães, tomou posse na terça-feira, 28, como presidente do Sistema de Informações de Mercado Agrícola do G20 (Amis). A posse foi durante a 15ª reunião do Grupo de Informações do Amis, em Roma, que contou com a presença do diretor Geral da FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), José Graziano da Silva.

Entre os objetivos a alcançar durante seu mandato de um ano será dar continuidade e intensificar o trabalho que já vinha sendo realizado pelo antecessor canadense, Marco Valicenti. 

“Vamos procurar assegurar a sustentabilidade financeira do Amis e acompanhar as mudanças de comportamento dos consumidores que podem afetar os mercados agrícolas no médio e longo prazo”, ressaltou. “Também procuraremos aprofundar as informações relativas ao uso de grãos como ração e o monitoramento de estoques”.

O Amis é uma iniciativa do G20 (Grupo dos 20 países mais ricos) que busca aumentar a transparência dos mercados agrícolas internacionais e promover maior coordenação de políticas agrícolas, especialmente em momentos de crises.

O fórum internacional conta ainda com a colaboração institucional de especialistas de dez organizações internacionais, tais como Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), FAO, Banco Mundial, Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), entre outros.

A organização, composta pelos países membros do G20 e outros sete convidados, entre eles o Brasil, tem sua secretaria executiva sediada na FAO, em Roma. O organismo utiliza-se basicamente de plataformas digitais e da participação de especialistas dos ministérios da Agricultura dos países membros.

O Amis realizará sua próxima reunião no Rio de Janeiro, em eventos conjuntos com o Mapa, a OCDE e a FGV, entre 7 e 11 de outubro e a maioria deles será aberto à participação do público. Especialistas brasileiros e internacionais debaterão temas relativos às políticas públicas para a agricultura da América Latina e suas consequências sobre os mercados. A ministra Teresa Cristina, o secretário de Política Agrícola do Mapa, Eduardo Sampaio, e o ex-ministro e coordenador de Agronegócio da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Roberto Rodrigues, já confirmaram participação no evento.