Brasília, 20 de outubro de 2019 - 19h41
China conhece oportunidades para investimentos e grandes negócios no Brasil

China conhece oportunidades para investimentos e grandes negócios no Brasil

04 de junho de 2019 - 15:50:32
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília – Na semana passada, o Ministério de Minas e Energia, representado pelo Secretário Executivo Adjunto, Bruno Eustáquio de Carvalho, participou em Pequim, da V Sessão Plenária da Comissão Sino-brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (COSBAN), quando foram apresentados aos chineses, as oportunidades para investimentos e grandes negócios no Brasil.

Além disso, Bruno Eustáquio levou ao debate assuntos relacionados à abertura do mercado de gás, refino, modernização do setor elétrico e o aperfeiçoamento da agenda regulatória do setor mineral brasileiro.

Na ocasião, também ressaltou a importância da boa governança regulatória, da estabilidade jurídica, transparência, previsibilidade e sustentabilidade na construção da agenda e dos projetos estratégicos que vem sendo implementados pelo governo. Entre eles, conforme calendário de 2019, o leilão dos volumes excedentes da cessão onerosa, os leilões de energia nova e transmissão e o 1º leilão de ativos de titularidade do Serviço Geológico Brasileiro.

Questões como a cooperação em terras raras, a energia nuclear e especificamente o início do diálogo em relação ao projeto Angra 3 também foram temas abordados pelo secretário, que reforçou o compromisso do governo com as reformas econômicas e fiscais necessárias, bem como as setoriais, de modo a possibilitar a abertura de uma agenda promissora para o país.

Ocorreram ainda reuniões com representantes do Departamento de Investimento e Reforma da China. Na oportunidade, foram discutidos temas como energia renovável, leilões do pré-sal, abertura do mercado de gás e, sobretudo, mineração de urânio e geração nuclear. Também conversaram sobre agenda futura com participação do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) e sobre a retomada de termos de cooperação entre os dois países.

O último encontro foi com o maior conglomerado econômico daquele país, a CITIC - China International Trust Investment Corporation -, quando foram tratados os incentivos econômicos, do projeto de Candiota e do projeto de fosfato, no Amazonas. “A agenda na China representou um marco importante, não somente no âmbito da COSBAN, mas, fundamentalmente, no acompanhamento dos projetos do MME e das ações em curso, com elogiada repercussão e compromisso do Estado Chinês na interlocução com suas estatais para participação nos leilões previstos e também nas cooperações técnicas e científicas”, declarou Bruno Eustáquio.