Brasília, 24 de fevereiro de 2020 - 06h18
Brasil e Índia aprofundam cooperação em Defesa

Brasil e Índia aprofundam cooperação em Defesa

28 de janeiro de 2020 - 17:50:20
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília – O Brasil e a Índia aprofundaram, nesta segunda-feira, 27, a cooperação em matéria militar com a realização do I Diálogo da Indústria de Defesa que pretende gerar US$ 1 bilhão em exportação de armamentos brasileiros para aquele país. A Índia é o segundo maior importador do mundo de produtos de Defesa, atrás apenas da Arábia Saudita, e tem o quarto maior orçamento militar do planeta.

As negociações em Defesa integraram a agenda da visita do presidente Jair Bolsonaro à Índia. De acordo com o Secretário de Produtos de Defesa (SEPROD) do Ministério da Defesa, Marcos Degaut, Brasil e Índia devem assinar dois acordos nesta área nos próximos meses com o objetivo de ampliar as exportações de produtos de Defesa. A meta é chegar ao patamar de US$ 1 bilhão, em um período de cinco a dez anos.

Degaut explicou que os acordos estão em fase final de negociação. Um deles prevê o estabelecimento de um fundo para ampliar a capacidade produtiva da Base Industrial de Defesa (BID) dos dois países e financiar projetos estratégicos. O outro, estabelece mecanismos para fomentar a cooperação visando o desenvolvimento e a comercialização de produtos de Defesa. “Além de ampliar as nossas exportações, os acordos serão fundamentais para formarmos parcerias estratégicas, que irão possibilitar o desenvolvimento tecnológico conjunto”, explicou.

Em 2019, a Economia de Defesa do Brasil registrou um incremento de 32,8% nas autorizações de exportação de produtos de Defesa, em comparação ao ano de 2018, ou seja, passou dos US$ 915 milhões, para US$ 1,3 bilhão. O titular da SEPROD acredita que o resultado é fruto das ações do MD, em conjunto com o Ministério das Relações Exteriores, Apex-Brasil, Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (ABIMDE) e Sindicato Nacional das Indústrias de Materiais de Defesa (SIMDE), que trabalham para potencializar a inserção internacional da BID e superar gargalos no processo exportador do segmento.

Diálogo da Indústria de Defesa

À margem da visita presidencial, foi realizado o Primeiro Diálogo da Indústria de Defesa (DID), no contexto do India-Brazil Business Day, com o objetivo de fomentar a BID, aumentar o volume de exportações e usufruir dos demais benefícios estratégicos advindos desse processo. No evento, Marcos Degaut detalhou os projetos estratégicos das Forças Armadas e apresentou as oportunidades de investimentos na Economia de Defesa do Brasil.

Durante o DID, a Taurus (fabricante brasileira de armas leves) assinou acordo com a indiana Jindal Group (maior produtora de aço da Índia), para viabilizar a criação de uma joint venture, que permitirá a fabricação e a comercialização de armas naquele país. Marcos Degaut participou, ao lado do Secretário da Defesa da Índia, Ajay Kumar, na abertura do Diálogo da Indústria de Defesa.

Atualmente, a participação do Brasil na exportação de material bélico para a Índia é de apenas US$ 427 mil. Para mudar este cenário, empresários de oito grandes empresas associadas da ABIMDE (Atech, Avibras, CBC, Condor, Embraer, MacJee, Omnisys e Taurus), acompanharam a visita do presidente Jair Bolsonaro.

De acordo com a ABIMDE, os representantes do governo e das indústrias brasileiras têm realizado reuniões com autoridades e lideranças da área de Defesa e Segurança da Índia e com CEOs de indústrias do setor naquele país. No âmbito do India-Brazil Business Day, realizou-se um seminário setorial sobre Defesa, que contou com a presença de Rodrigo Modugno, representante da Omnisys e um dos diretores do Conselho Diretor da ABIMDE.

Modugno destacou o papel da ABIMDE no fomento da BID no Brasil e lembrou que a entidade possui mais 200 associadas e há 34 anos trabalha para disseminar o valor da indústria de defesa brasileira. “Um dos nossos principais papéis é o de promover a integração entre indústrias, centros de pesquisa, universidades e associações de defesa ao redor do mundo, o que demonstra a relevância deste evento dentro de nossa missão como associação”, afirmou.

Ele destacou ainda a importância do apoio recebido pela ABIMDE por parte da APEX-Brasil, numa parceria estratégica para a promoção internacional dos produtos de defesa brasileiros. “A indústria de defesa brasileira hoje exporta para 117 países, sendo que do volume total exportado, aproximadamente 98% são de empresas associadas à ABIMDE, o que reforça sua total representatividade junto ao setor”.